Gordon Brown se prepara para suceder Tony Blair

Novo premiê britânico deve nomear novo Gabinete ainda nesta quarta-feira

Agencia Estado

27 Junho 2007 | 14h42

O líder do partido trabalhista, Gordon Brown, tomará posse nesta quarta-feira, 27, como novo primeiro-ministro do Reino Unido, pondo fim aos dez anos da era Tony Blair. Blair participa nesta manhã de sua última sessão no parlamento britânico e depois vai até a sede do governo em Downing Street, centro de Londres, onde se despede da equipe que o acompanhou ao longo de seu mandato. De lá, Tony Blair segue para o Palácio de Buckingham, onde entregará sua renúncia à Rainha Elizabeth 2ª. A rainha, então, oferecerá oficialmente o cargo de primeiro-ministro a Gordon Brown. Assim que deixar o cargo, Blair deve viajar para o distrito de Sedgefield, seu reduto eleitoral, no interior da Inglaterra, onde deve renunciar ao mandato de deputado, que ocupa há 24 anos. Acredita-se, no entanto, que a renúncia de Blair como parlamentar dependerá da decisão do Quarteto (ONU, EUA, Rússia e União Européia), que deve se pronunciar ainda nesta quarta-feira sobre sua nomeação como enviado especial de paz ao Oriente Médio. Novo governo Gordon Brown deve anunciar ainda nesta quarta-feira alguns dos integrantes de seu gabinete de governo. Os primeiros cargos a serem preenchidos devem ser o de ministro das Finanças, ocupado por Brown durante os 10 anos de mandato de Blair, e o de ministro da Justiça, já que o atual, John Reid, anunciou que vai deixar o posto. O atual ministro do Comércio e da Indústria, Alistair Darling, aliado próximo de Brown, deve ser apontado ministro das Finanças. Brown prometeu montar um governo que reúna "todos os talentos" e disse a melhoria do sistema público de saúde será sua "prioridade imediata". Mais anúncios sobre a composição do governo Brown serão esperados na quinta-feira. Uma das grandes incógnitas de seu governo é em relação ao Iraque. O futuro primeiro-ministro admitiu que a guerra do Iraque representa "um ponto de divisão dentro do Partido Trabalhista e do país" e prometeu "aprender as lições que devem ser aprendidas".Pais de soldados que morreram no Iraque devem fazer um protesto próximo a Downing Street quando Blair deixar a sede do governo a caminho do Palácio de Buckingham.Membros do grupo Famílias dos Militares Contra a Guerra disseram que estão determinados "a não deixar que Tony Blair esqueça os sofrimentos que causou".

Mais conteúdo sobre:
Tony BlairrenúnciaGordon Brown

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.