Gore censura perguntas de estudantes no debate com Greenspan

Os estudantes do curso dejornalismo da Universidade Columbia tinham uma oportunidade quemuitos em Wall Street pagariam para ter: a chance de perguntarao presidente do Federal Reserve, Alan Greenspan, porque elecortou as taxas de juro em apenas 50 pontos-base e não em 75pontos-base nesta terça-feira. Porém, a chance única foi frustrada pela ação do mediador dodebate entre Greenspan e os estudantes, o ex-presidentenorte-americano Al Gore. Apesar de Greenspan estar no chamado "período de luto" paraas autoridades do Fed, o que significa que eles não podemdiscutir assuntos de política monetária na semana que precede oulogo depois da reunião que decide o futuro das taxas de juro. De acordo com um estudante que participou do debate - o eventofoi fechado à imprensa -, o ex-vice-presidente Al Gore expôslogo no início algumas regras rígidas sobre os tipos deperguntas que seriam ou não respondidas. A regra mais importante era: Greenspan não falaria sobrepolítica monetária. Os estudantes disseram que Gore foi tãozeloso em sua tarefa que parecia que ele queria proteger opresidente do Fed dele mesmo. O ex-vice-presidente freqüentemente interceptava perguntas edizia aos estudantes que eles estavam fora dos limites antes queGreenspan pudesse decidir se queria ou não responder a questão. Diante da firme interferencia do mediador, os estudantesdisseram que o debate não se desenvolveu para áreas deinteresse. Apenas muito de vez em quando, Greenspan emitia suaopinião sobre certos aspectos da economia doméstica e global eos mercados. Um exemplo foi o que ele achava sobre o enfraquecimento doeuro. De acordo com um estudante, Greenspan teria dito que"nossos modelos não indicam porque isso está ocorrendo (com oeuro)". "Em janeiro de 1999, havia a su posição geral de que colocartodas as moedas juntos aumentaria a demanda para o euro como umestoque de valores ao redor do mundo, mas isso não aconteceu,apesar da alta inicial nas moedas européias que tinha sidoconstruída sobre essa suposição", teria dito Greenspan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.