Gore denuncia ataques de Bush às liberdades civis

O ex-vice-presidente Al Gore, que perdeu as eleições para George W. Bush, diz que a Casa Branca está usando os ataques terroristas de 11 de setembro para justificar uma ofensiva importante contra os direitos e as liberdades que os americanos desfrutam há séculos.?Eles (o governo) têm ido mais longe na estrada em direção a um inoportuno estilo ?big-brother? de governo ? em direção às perigosas profecias de George Orwell, em seu livro 1984 - do que qualquer um pensaria ser possível nos Estados Unidos?, disse num discurso patrocinado pelo grupo ativista liberal Moveon.org e pela Sociedade Americana pela Constituição, organização nacional de advogados, professores e estudantes de Direito.Gore a maioria, do público de 3.000 pessoas que o ouviam sábado, a aplaudi-lo de pé quando apelou à revogação do Patriot Act, que expandiu o poder de detenção e vigilância do governo, depois de 11 de setembro, permitindo às autoridades desde monitorar que livros os cidadãos estão lendo até conduzir buscas secretas.Ele disse que os instrumentos de guerra ao terrorismo admitidos depois de 11 de setembro de 2001 funcionam como um poderoso confisco que levou à erosão das liberdades civis de todos os americanos. Gore admoestou o governo pelo que ele diz foi uma ?suposição implícita? de que os americanos desistiram de suas liberdades tradicionais para ficarem livres dos terroristas.?Na minha opinião, um assalto a nossos direitos civis como o melhor modo de pegar terroristas faz tanto sentido quanto a invasão do Iraque como o melhor meio de pegar Osama bin Laden?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.