Governador de província é morto no Iraque

Atiradores assassinaram o governador da província iraquiana de Nineveh, Osama Yusef Kashmula, nesta quinta-feira, poucas horas depois de um ataque suicida que explodiu um carro-bomba na Zona Verde (que concentra embaixadas e escritórios do governo), em Bagdá, matando pelo menos 10 pessoas e ferindo outras 40. Foi o pior atentado desde que Estados Unidos entregaram a soberania nacional ao governo interino, em 28 de junho. Os militantes iraquianos atacaram o comboio do governador com metralhadoras e granadas de mão, no momento em que o político se deslocava entre as cidades de Beiji e Tikrit. No atentado morreram também seguranças de Kashmula e quatro rebeldes.Paralelamente, a empresa saudita que emprega o motorista egípcio atualmente em poder de rebeldes iraquianos, informou que sairá do país para garantir a vida de seu funcionário. O pronunciamento, divulgado pela rede de TV Al-Jazira na noite de quarta-feira, foi feito logo após as Filipinas anunciarem que retirariam suas tropas do Iraque.

Agencia Estado,

15 de julho de 2004 | 05h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.