Governador morre em acidente em área afetada por terremoto no Irã

Altos funcionários iranianos morreram neste sábado, quando o helicóptero em que viajavam caiu durante inspeção à zona atingida por um terremoto na sexta-feira, informou a agência estatal Irna.As oito pessoas a bordo da aeronave morreram na queda. Entre os mortos estão o governador da província de Qazvin, Masoud Emami, um jornalista e três assessores. Os três tripulantes que estavam no helicóptero também perderam a vida.Emami havia lançado um apelo, no dia anterior, para que fossem enviados ao local alimentos e barracas. Cerca de 80 vilas daquela província foram duramente afetadas pelo tremor.As causas do acidente com o helicóptero do governador ainda não foram esclarecidas, mas observadores lembram que a segurança aérea no Irã tem uma tradição de precariedade.O terremoto, de 6,2 graus na escala Richter, sacudiu na sexta-feira as montanhas de Alborz, no norte do Irã, deixando pelos menos 35 mortos e 250 feridos.Hoje, imensas rochas e carros esmagados continuavam espalhados por uma rodovia duramente atingida pelo terremoto. A maior parte dos danos causados pelo tremor foi fruto de deslizamentos de terra e pedras na rodovia que liga Teerã a Chalous, cerca de 90 quilômetros ao norte da capital iraniana.RegiãoVinte abalos secundários foram registrados no Irã depois do terremoto de ontem. O mais forte deles, com 4,6 graus na escala Richter, ocorreu na manhã de hoje em Bam, centenas de quilômetros ao sul.Tremores de terra são tragicamente comuns no Irã, um país situado sobre uma falha geológica. Em dezembro de 2003, um abalo sísmico de 6,6 graus na escala Richter resultou na morte de aproximadamente 26.000 pessoas na cidade histórica de Bam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.