Governador pró-Chávez é destituído

O governador do Estado venezuelano de Yaracuy, Carlos Giménez, foi destituído ontem para responder a um processo por corrupção, na primeira decisão desse tipo tomada contra um líder estadual desde que o presidente Hugo Chávez chegou ao poder, em 1999. Segundo o Supremo Tribunal de Justiça, Giménez é acusado de fraude e irregularidades em processos de licitação. Ele ficará impedido de exercer qualquer cargo público enquanto durar o processo. A decisão foi anunciada num momento em que Chávez faz campanha a favor de seus aliados para as eleições municipais e estaduais de novembro. Segundo algumas estimativas, a oposição, que hoje governa apenas os Estados de Zúlia e Nueva Esparta, pode sair vitoriosa em até 11 das 23 regiões venezuelanas. Ainda ontem, Chávez negou que Salomón Fernández, um político de 31 anos que quer se candidatar ao governo de Carabobo, seja seu filho. Fernández tem feito declarações à imprensa afirmando ser filho ilegítimo do presidente. "Se esse rapaz fosse meu filho, já estaria aqui comigo", afirmou Chávez. "Eu adoro meus filhos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.