Reuters
Reuters

Governista e mulher de Zelaya declaram vitória em Honduras

Com 54% das urnas apuradas pelo TSE, Hernández tem 34,27% dos votos e Xiomara, 28,67%

O Estado de S. Paulo,

25 de novembro de 2013 | 10h28

TEGUCIGALPA - Os dois principais candidatos à presidência de Honduras declararam vitória nesta segunda-feira, 25, nas eleições de ontem, mesmo com a contagem oficial do Tribunal Supremo Eleitoral indicando uma vantagem de seis pontos porcentuais para o candidato do governo, Juan Orlando Hernández sobre a ex-primeira-dama Xiomara Castro de Zelaya.

Segundo os dados do TSE, com 54% das urnas apuradas, Hernández tem 34,27% dos votos e Xiomara, 28,67%. O tribunal alertou, no entanto, que esses números ainda podem mudar e não há um ganhador definido. Ontem, o presidente Porfírio "Pepe" Lobo pediu que os dois lados acatassem o resultado da votação.

"Esses dados ainda são preliminares", disse o presidente do TSE David Motomoros. "Os resultados até o momento são esses. Mas não declaramos ainda o vencedor."

Hernández aproveitou a vantagem parcial para declarar vitória. "Serei o próximo presidente de Honduras", disse o candidato, que convidou Xiomara para um pacto nacional contra a violência e a pobreza. "Vamos todos levantar essa pátria que se chama Honduras."

A mulher do ex-presidente Manuel Zelaya, derrubado num golpe de Estado em 2009, disse ter pesquisas que garantem que será a vencedora da eleição. "Sou a presidenta de Honduras", garantiu. Segundo ela, a boca de urna dava a ela 33% e 27% a Hernández.

Zelaya prometeu convocar uma reunião de seu partido, o Libre, para estudar as medidas a serem tomadas. "Xiomara ganhou. Não podem fazer isso. Estão nos roubando a eleição", disse. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Honduras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.