Ronaldo Schemidt/AFP
Ronaldo Schemidt/AFP

Governistas denunciam irregularidades em 10% das mesas eleitorais do México

Dirigente do Partido Ação nacional afirmou que mais de 2 mil advogados poderão receber denúncias

Efe,

30 de junho de 2012 | 20h46

MÉXICO - O presidente do Partido Ação Nacional, Gustavo Madeiro, afirmou neste sábado, 30, que foram detectados problemas em cerca de 10% das 143.151 mesas eleitorais que serão instaladas amanhã em todo o país.

Veja também:

blog Veja como a compra de votos se modernizou no México

Em entrevista coletiva, o dirigente do partido do governo afirmou que serão colocados a postos "mais de 2 mil advogados para receber denúncias e orientar o registro de queixas", em todos os distritos do país.

O PAN pediu aos observadores "especial cuidado" em zonas críticas, nos Estados de Veracruz, Guerrero, Chihuahua, Colima, Hidalgo, Zacatecas, Campeche, Oaxaca e Tabasco, a maioria governado pelo Partido Revolucionário Institucional (PRI). Madeiro pediu que as autoridades do país fiquem atentas a denúncias de fraude.

O presidente do PAN detalhou que em todo o país existem cerca de 15 mesas eleitorais críticas, tanto por possíveis alterações nos votos como por problemas relacionados a insegurança. Em particular havia denúncias de "roubo ou clonagem de bilhetes de entrada (cédulas de votação", além de compra de votos.

O dirigente partidário afirmou que há forte preocupação no PAN por incidentes como o assassinado da prefeita de Tlacojalpan, Marisol Mora, cujo corpo foi achado há dois dias após ser sequestrada em Veracruz, no leste do México.

Amanhã, 79,5 milhões de mexicanos decidirão quem será o próximo presidente do país, além de eleger 2.126 representantes para diferentes cargos, como senadores, deputadores, prefeitos e governadores.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.