Governistas garantem que Musharraf consegue novo mandato

Presidente paquistanês quer segundo mandato e busca apoio de parlamentares para permanecer no cargo

Associated Press e Agência Estado,

15 de setembro de 2007 | 17h44

O partido governista do Paquistão assegurou, neste sábado, 15, ao presidente general Pervez Musharraf que ele seria eleito para um segundo mandato de cinco anos nas eleições previstas para a primeira semana de outubro, informaram integrantes do partido.   De Londres, a líder da oposição Benazir Bhutto pediu a Musharraf que espere até as eleições parlamentares, que devem ocorrer em meados de janeiro. Bhutto disse que ele deveria renunciar ao comando do Exército em respeito à Constituição.   O presidente é escolhido por um colégio eleitoral composto por todos deputados federais e estaduais. Musharraf, cujo mandato expira no dia 15 de novembro, quer buscar um novo mandato entre os parlamentares atuais, onde ele tem apoio da maioria, uma vez que o próximo parlamento deverá dar a ele menos suporte.   A popularidade do general aliado dos Estados Unidos declinou nos últimos meses depois que ele tentou afastar o presidente da Suprema Corte. Além disso, a freqüência de ataques promovidos por militantes islâmicos nos últimos aumentou, o que indica um fracasso em suas políticas de combate ao extremismo religioso.   Musharraf chegou ao poder em um golpe palaciano em 1999, no qual destituiu o primeiro-ministro Nawaz Sharif. Ele enfrenta desafios legais para sua intenção de perpetuar-se no poder, em grande parte por deter, além da presidência, o comando do Exército, principal fonte de seu poder.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoMusharraf

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.