Governistas pedem renúncia de premiê japonês

Após fracasso eleitoral, Shinzo Abe insiste em permanecer no cargo para seguir com reformas

Efe,

07 de agosto de 2007 | 10h34

Membros da bancada do Partido Liberal-Democrata (PLD, governista) no Japão pediram nesta terça-feira, 7, a renúncia do primeiro-ministro, Shinzo Abe, após o fracasso da legenda nas últimas eleições para o Senado, afirma a agência de notícias Kyodo.   Em reunião da bancada do PLD com a presença do próprio Abe, o diretor-geral da antiga Agência de Defesa, Gene Nakatani, disse que o primeiro-ministro deveria deixar o cargo e o PLD, voltar a discutir seu programa "de forma fundamental", já que seria um problema de toda a legenda.   Segundo o ex-ministro da Educação Kenji Kosaka, o primeiro-ministro teria pedido aos eleitores que  escolhessem entre ele e o presidente do Partido Democrata do Japão, Ichiro Ozawa - que teve mais votos.   Segundo outro ex-dirigente da Agência de Defesa, Shigeru Ishiba, o primeiro-ministro disse que "refletiria sobre o que fosse necessário", mas que agora deveria "esclarecer exatamente sobre o quê" e "como fará melhorias".   Na manhã desta terça, Shinzo Abe pediu a compreensão dos colegas de bancada sobre a decisão de continuar no mandato apesar da derrota nas eleições do dia 29, nas quais sua legenda perdeu o controle do Senado.   "Sei que alguns membros do PLD pediram minha renúncia, mas pretendo continuar porque tenho que cumprir minhas responsabilidades e levar as reformas adiante", disse Abe.

Tudo o que sabemos sobre:
Shinzo AberenúnciaJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.