Governistas podem antecipar eleições na Espanha

Melhoria de dados econômicos nos meses de verão poderia fortalecer as perspectivas eleitorais do PSOE

AE, Agência Estado

13 de junho de 2011 | 08h46

MADRI - Membros do governo espanhol e do Partido Socialista Obrero Español (PSOE) pressionam o primeiro-ministro, José Luis Rodríguez Zapatero, a antecipar as eleições para novembro, de acordo com informações publicadas hoje pelo jornal El País. As eleições espanholas estavam previstas para ocorrer em março de 2012.

O diário cita pessoas envolvidas com o tema, cujo argumento é que a melhoria sazonal de dados econômicos nos meses de verão no nível de emprego do país poderia fortalecer as perspectivas eleitorais do PSOE. Após quase dois anos de recessão, a taxa de desemprego na Espanha chegou a 21,3%. É ainda maior entre as pessoas de 16 a 29 anos: 35%.

Outras pessoas na situação, porém, dizem que é melhor Zapatero ficar todo seu mandato de quatro anos, para manter sua agenda de reformas econômicas e distanciar o máximo possível a disputa nacional das eleições regionais ocorridas no mês passado, quando os Socialistas tiveram uma derrota histórica. Zapatero, porém, já disse que não pretende antecipar as eleições. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.