REUTERS/Fabrizio Bensch
REUTERS/Fabrizio Bensch

Governo alemão chega a acordo para criação de novas medidas sobre refugiados

Projeto anunciado nesta quinta pela chanceler Angela Merkel prevê rejeição de visto de residência para imigrante que 'não se esforçarem o suficiente'; medida deve ser aprovada no Parlamento

O Estado de S. Paulo

14 Abril 2016 | 09h41

BERLIM - A coalizão de conservadores e social-democratas do governo da Alemanha chegou a um acordo na madrugada desta quinta-feira, 14, sobre novas medidas para os refugiados, incluindo a rejeição ao visto de residência para aqueles não se esforcem de maneira suficiente para a integração.

O projeto, que o governo ainda precisa aprovar formalmente e depois deverá ser votado pelo Parlamento, é uma novidade na Alemanha, que até agora não era considerada um país de imigração.

"Cinquenta anos depois do início da imigração, a Alemanha tem agora uma lei sobre a integração dos estrangeiros", escreveu no Twitter o líder dos deputados social-democratas, Thomas Oppermann.

Entre outras medidas, o acordo prevê que as autoridades atribuirão o local de residência aos demandantes de asilo para distribuí-los de maneira mais justa em território alemão e evitar o surgimento de guetos.

O documento também prevê a rejeição do visto de residência a longo prazo para os refugiados que não apresentem esforços suficientes a integração, em particular, aprender a falar bem o alemão. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.