Governo alemão fala em sanções à Ucrânia

Ministro de Relações Exteriores diz que medida deve ser adotada caso crise em Kiev não seja solucionada

O Estado de S. Paulo,

04 de fevereiro de 2014 | 12h25

BERLIM - O ministro alemão de Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, defendeu o uso de sanções como uma ameaça ao governo da Ucrânia caso Kiev não encontre uma solução para a prolongada e violenta crise no país.

Os comentários do ministro social-democrata representam um tom diferente do adotado até agora pela primeira-ministra conservadora Angela Merkel, que disse na semana passada não ver a necessidade de sanções por enquanto.

"Acho que devemos agora mostrar as sanções como uma ameaça", disse Steinmeier à TV alemã ARD na noite de segunda-feira, acrescentando que a Alemanha precisa estar pronta para optar por essas medidas caso a situação não melhore.

A Ucrânia vive uma crise há mais de dois meses, por causa da recusa do governo pró Rússia em selar um acordo comercial e político com a União Europeia.

Na segunda-feira, uma porta-voz do Departamento de Estado dos EUA disse que Washington e a UE estão discutindo uma possível ajuda financeira no caso de um novo governo ser formado na Ucrânia./ REUTERS

 
Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.