REUTERS
REUTERS

Governo americano expulsa 15 diplomatas cubanos de Washington por ‘ataques acústicos’

Embaixada de Cuba recebeu uma lista com os nomes de 15 funcionários que deverão deixar os EUA em até sete dias

O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2017 | 12h42

WASHINGTON - O governo dos EUA anunciou nesta terça-feira, 3, a expulsão do país de 15 diplomatas da embaixada de Cuba em Washington, como consequência dos misteriosos "ataques acústicos” contra sua equipe em Havana. Na sexta-feira 29, o governo americano decidiu retirar a maior parte de seus funcionários da embaixada em Cuba em razão dos mesmos incidentes.

+ Há décadas aparelhos sônicos são usados como armas não letais

Um funcionário do Departamento de Estado informou que a embaixada de Cuba recebeu uma lista com os nomes dos 15 funcionários que deverão deixar o país num prazo de sete dias a partir de hoje.

+ Cuba e o enigma dos ‘ataques acústicos’ contra diplomatas americanos

De acordo com as denúncias, em 2016, 21 diplomatas americanos sofreram perda de audição e/ou equilíbrio, náusea, problemas cognitivos, dificuldade para dormir e dores de cabeça em razão de "ataques específicos", aparentemente realizados com o uso de dispositivos acústicos, que permanecem desconhecidos.

Segundo o Departamento de Estado, os "ataques" ocorreram em residências diplomáticas e hotéis frequentados por cidadãos americanos na capital cubana. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.