Governo argentino expulsa bispo que negou Holocausto

O governo argentino informou hoje que está expulsando do país o bispo ultraconservador britânico Richard Williamson, que negou o Holocausto. Williamson negou a existência de câmaras de gás na Segunda Guerra (1939-45) e disse que foram mortos muito menos judeus que os milhões normalmente citados. Williamson foi excomungado há vinte anos porque foi consagrado bispo indevidamente pelo então arcebispo ultraconservador Marcel Lefebvre. Bento XVI retirou recentemente a excomunhão a ele e a outros três bispos que seguiam a doutrina de Lefebvre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.