Governo atribui atentados em Varanasi a terroristas

Os atentados que deixaram 20 mortos, terça-feira, na cidade sagrada de Benares, na Índia, foram "obra de terroristas", segundo as autoridades, que abriram uma investigação para apurar o caso. As autoridades tentam evitar focos de violência religiosa na cidade, informou a agência de notícias local "PTI". A polícia de Benares está em alerta e reforçou a segurança na cidade, para evitar conflitos entre as diferentes comunidades religiosas da região, depois dos ataques de ontem em uma estação de trem e em um templo hindu. As autoridades tentam identificar os autores dos atentados. Meios de comunicação locais indicam a hipótese de terem sido provocados por um grupo terrorista muçulmano. No dia seguinte aos atentados, a cidade vive um clima de tranqüilidade, embora devam ocorrer manifestações contra os ataques. Tanto que os principais partidos nacionalistas hindus, o Bharatilla Janata Party (BJP) e o Visva Hindu Parishad (VHP), convocaram uma greve em Uttar Pradesh para hoje. Vários líderes espirituais indianos, gurus com milhões de seguidores no país, como Sri Sri Ravi Shankar, Swami Dayanand Saraswati e Chidanand Muni, condenaram os atentados em Benares, cidade sagrada para o hinduísmo.

Agencia Estado,

08 Março 2006 | 03h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.