Governo basco tenta impedir extinção de partido que apóia ETA

O governo basco apelou nesta quinta-feira da medida do governo nacional espanhol de proscrever o partido Batasuna, supostamente vinculado ao grupo armado basco ETA.A coalizão governante pediu à assembléia regional na capital basca de Vitória que apele perante o Tribunal Constitucional contra a Lei de Partidos Políticos, que foi promulgada em junho e permite a proscrição dos movimentos políticos que apóiam o terrorismo.O gabinete do primeiro-ministro José María Aznar promoveu a adoção da lei e agora a utilizou para proscrever o Batasuna, um partido basco acusado de funcionar como braço político do ETA. Um processo do governo destinado a proscrever o partido, agora em mão da Corte Suprema, provocou enérgica oposição na região basca.Embora as pesquisas de opinião tenham demonstrado que cerca de 80% dos 40 milhões de espanhóis apóiam o banimento do Batasuna, mais da metade dos consultados na região basca, com 21 milhões, se opõe à medida.Também nesta quinta, o juiz Baltasar Garzón prosseguiu em suas investigações sobre as suspeitas de que existem vínculos criminosos entre o Batasuna e o ETA. Garzón pediu ao Parlamento Europeu que suspenda todos os subsídios concedidos ao Batasuna e encaminhou uma solicitação aos EUA e Austrália para que estes países fechem o site do partido na Internet, disseram fontes judiciais. O endereço eletrônico do Batasuna foi registrado através de uma companhia australiana e utiliza portais dos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.