Governo boliviano pede honestidade a opositores

O governo do presidente Evo Morales pediu honestidade e flexibilidade aos opositores na Bolívia, para a conclusão de um acordo básico pela reconciliação nacional. A informação foi divulgada hoje pelo porta-voz presidencial Iván Canelas. "Precisamos de honestidade, sabedoria e flexibilidade para dialogar. Se não cedem, estão nos fazendo perder tempo", argumentou Canelas. Ontem, os líderes oposicionistas decidiram adiar a assinatura do acordo, enquanto seguem as negociações.Morales afirmou que houve "grandes avanços" nas discussões. O porta-voz dos opositores, o governador de Tarija, Mario Cossío, disse que não seria firmado acordo antes que houvesse "soluções verdadeiras". A crise política gerou violentos protestos, que deixaram 15 mortos no início do mês em Porvenir, departamento (Estado) de Pando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.