Evaristo SA/AFP
Evaristo SA/AFP

Governo Bolsonaro cancela cúpula presencial de presidentes do Mercosul; evento será virtual

Ministério de Relações Exteriores não detalhou o motivo da mudança de planos

Eduardo Gayer, O Estado de S.Paulo

08 de dezembro de 2021 | 21h06

BRASÍLIA - A cúpula do Mercosul no Brasil não será mais presencial, mas virtual. O governo de Jair Bolsonaro (PL) decidiu fazer o evento apenas por videoconferência, nos dias 16 e 17 de dezembro. A informação foi antecipada pelo jornal O Globo e confirmada pelo Itamaraty ao Broadcast Político por meio de nota.  

O Ministério de Relações Exteriores não detalha na resposta o motivo da mudança de planos. 

A justificativa do governo brasileiro para transformar o evento em virtual teria sido o surgimento da nova variante Ômicron do coronavírus.

A reviravolta acontece apenas uma semana depois de um evento, na embaixada da Argentina em Brasília, para celebrar o Dia da Amizade entre Brasil e Argentina, em 1º de dezembro.

O governo do presidente Alberto Fernández enviou ao Brasil o secretário de Assuntos Estratégicos da Casa Rosada, Gustavo Beliz, um dos principais assessores do chefe de Estado argentino, que foi recebido pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, entre outros, para celebrar a amizade entre Brasil e o país vizinho. 

O clima era amistoso, em uma festa com direito a vinho Malbec e música ao vivo, como mostrou o Broadcast Político. 

Dois dias depois, contudo, o presidente argentino anunciou que receberia em Buenos Aires o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), inimigo político de Bolsonaro.

A relação entre Lula, Fernández e Cristina é antiga. O presidente argentino visitou o ex-presidente na prisão, em plena campanha eleitoral em seu país, em 2019. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.