Governo brasileiro critica ataques israelenses

O governo brasileiro criticou hoje os ataques de Israel ao complexo da Autoridade Palestina em Ramallah e a ameaça à vida de seu líder, Yasser Arafat. Diante do acirramento do conflito entre forças israelenses e palestinas nos últimos dois dias, o governo enfatizou sua preocupação com a escalada de violência na região. "O governo brasileiro deplora vivamente os ataques realizados contra a infra-estrutura da Autoridade Nacional Palestina, que ameaçam a própria incolumidade física do seu presidente, Yasser Arafat, e sua capacidade de intervenção efetiva como interlocutor do processo de paz na região", diz a nota, divulgada pelo Itamaraty. No texto, o governo se diz convencido de que a ação militar de Israel e os atos terroristas palestinos "colocam em risco uma solução definitiva e pacífica para o conflito no Oriente Médio". Reitera, entretanto, que se mantém em contato com as partes interessadas na questão e afinado com os esforços da comunidade internacional para que as negociações entre israelenses e palestinos sejam retomadas. O texto ainda enfatiza a posição assumida pelo presidente Fernando Henrique nos foros internacionais sobre a questão palestina. O presidente defendeu na sessão de abertura da Assembléia-Geral da ONU, em novembro, e em seus recentes encontros com líderes de países desenvolvidos a criação de um Estado palestino "independente, democrático e economicamente viável" e a preservação do Estado de Israel, com "fronteiras seguras e reconhecidas internacionalmente".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.