Governo brasileiro se solidariza com vítimas de ondas gigantes

O Itamaraty afirma, por meio de nota, que o "governo brasileiro se solidariza com os familiares das vítimas da tragédia que se abateu no dia de ontem sobre o sudeste asiático e o subcontinente indiano, atingindo também a costa leste da África". Informa, ainda, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou mensagens aos Chefes de Estado e de Governo dos países atingidos pela catástrofe e que o governo brasileiro "está examinando a possibilidade de estender assistência para ajudar a mitigar os efeitos desse trágico evento". A nota não faz referência a eventuais brasileiros que possam ter sido vitimados pelo maremoto, nem mesmo à conselheira Lys Amayo de Benedek Davola, da Embaixada brasileira em Bangcoc, na Tailândia, que teria morrido na ilha paradisíaca de Phi Phi, naquele país, juntamente com um filho de dez anos. Na ilha, foi rodado o filme A Praia, com Leonardo DiCaprio.Em nota anterior, o Ministério das Relações Exteriores havia colocado à disposição os fones (61) 411-6999 e (61) 9976-8205 (plantão) para pessoas que queiram informações ou dados sobre o paradeiro de brasileiros na região atingida pelo maremoto no sul da Ásia. Esses telefones são da Divisão de Assistência Consular (DAC) do Ministério, também acessível pelo e-mail: dac@mre.gov.br. A nota ressaltou, entretanto, que a DAC atenderá exclusivamente a consultas relativas a assistência consular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.