Governo britânico aceita indenizar vítimas do 'Domingo Sangrento'

A Grã-Bretanha disse ontem que vai indenizar financeiramente as famílias dos mortos e feridos no Domingo Sangrento, como ficou conhecido o massacre promovido por soldados britânicos na Irlanda do Norte em 1972.

O Estado de S.Paulo

23 Setembro 2011 | 03h04

Algumas famílias rejeitaram qualquer oferta de compensação financeira, afirmando que a proposta era "repulsiva e ofensiva". Eles querem que os soldados que abriram fogo sejam processados, já que ninguém foi indiciado até hoje.

Militares dispararam contra uma passeata não autorizada pelos direitos civis na cidade de Londonderry, matando 14 manifestantes e ferindo outros 14. O massacre atraiu voluntários para o Exército Republicano Irlandês (IRA), que ampliou sua campanha separatista.

A antiga versão oficial era a de que os militares responderam com tiros à agressão de terroristas do IRA. No ano passado, o governo admitiu que soldados dispararam contra civis desarmados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.