Governo britânico propõe nova lei sobre transexuais

Transexuais britânicos poderão se casar com documentos indicando o sexo que preferirem, segundo uma nova legislação proposta pelo governo. De acordo com o projeto, os transexuais que buscam reconhecimento legal do gênero escolhido deverão fornecer evidências de que pretendem viver totalmente e permanentemente no novo papel, mas não precisam se submeter a uma cirurgia de troca de sexo. A Grã-Bretanha é um dos vários países europeus a não permitir que transexuais modifiquem o sexo na certidão de nascimento. No ano passado, a Corte Européia de Direitos Humanos decidiu a favor de dois transexuais que alegaram que as leis britânicas violavam seu direito à privacidade e a um matrimônio livre. Segundo o secretário britânico do Interior, lorde Filkin, a Lei de Reconhecimento de Gênero, caso passe pelo Parlamento, porá um fim ao "estado de limbo" legal em que os transexuais são atualmente forçados a viver. Estima-se que cerca de 5.000 transexuais britânicos alterem o gênero nos documentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.