Governo britânico se reúne para discutir Ebola na África

Infecção de Ebola pode matar até 90% dos atingidos

Agência Estado

30 Julho 2014 | 17h02

O governo britânico vai se reunir nesta quarta-feira para discutir o surto de Ebola no oeste da África, afirmaram fontes oficiais. Os primeiros casos surgiram há cinco meses na Guiné e se espalharam rapidamente pela região, atingindo a Libéria e Serra Leoa.

A infecção, que se dá pelo contato com o sangue ou fluidos corporais, pode matar até 90% dos atingidos. Mais de 670 mortes foram registradas até agora.

"Não há risco imediato para o Reino Unido", disse o secretário do Exterior, Philip Hammond à British Broadcasting ao falar sobre o encontro, que deve ter a participação de especialistas em saúde.

"O risco de um viajante ir para o oeste africano e contrair Ebola é muito baixo, mas o chefe do Departamento de Saúde já alertou aos médicos do país sobre a situação e pediu para que se mantivessem vigilantes em relação a pacientes que tenham visitado a área", informou um comunicado do governo divulgado nesta quarta-feira.

O órgão de saúde pública da Inglaterra recomendou que pessoas que passaram pela região nas últimas três semanas e tem algum sintoma de febre, dor de cabeça, dor de garganta ou mal estar procurem um médico imediatamente. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Grã-Bretanha África Ebola

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.