Governo Bush prepara ''''Plano México''''

Projeto é descrito como a maior ofensiva dos EUA contra o narcotráfico no exterior desde o Plano Colômbia

Washington Post, Christian Science Monitor e AP, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2009 | 00h00

O governo americano está preparando uma espécie de ''''Plano Colômbia'''' para o México. O projeto, segundo deputados e fontes da Casa Branca, seria a maior ofensiva dos EUA contra o narcotráfico no exterior depois do programa de ajuda financeira, cooperação técnica e militar desenvolvido em parceria com o governo colombiano em 2000, que já recebeu US$ 5 bilhões.A versão mexicana incluiria desde o uso de helicópteros Black Hawk até o treinamento de forças de segurança e o repasse de equipamentos como escutas telefônicas e radares para detectar aviões suspeitos de carregar droga. ''''Serão centenas de milhões de dólares'''', disse ontem o deputado democrata Henry Cuéllar, acrescentando que o custo do projeto será divulgado em breve pelo Congresso. ''''Se queremos ter sucesso em acabar com esse câncer (o narcotráfico), temos de investir pesado.''''O Departamento de Estado negou-se a divulgar informações sobre o novo plano, mas, segundo um funcionário ligado aos órgãos de combate ao narcotráfico nos EUA, as negociações com o governo mexicano estão avançadas. A mesma fonte disse que algumas partes do projeto devem ser divulgadas no dia 20, quando o presidente mexicano, Felipe Calderón, e seu colega americano, George W. Bush, participarão da reunião dos países membros do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta) no Canadá.A ajuda americana viria em momento oportuno. Calderón está organizando uma das maiores ofensivas contra o tráfico da história do Mexico, em resposta a um aumento da narcoviolência. Desde 2006, mais de 3 mil pessoas já morreram em disputas entre os cartéis da droga mexicanos. Faz pelo menos 20 anos que não se via uma situação tão crítica. A violência, que antes se concentrava na região próxima à fronteira com os EUA, se espalhou pelo país. Além disso, os traficantes estão adotando técnicas cada vez mais cruéis - como torturas, mutilações e decapitações.Para combater as quadrilhas, depois que assumiu o poder, em dezembro, Calderón enviou mais de 20 mil soldados e policiais federais para nove Estados nos quais a situação é grave. Em junho, ele afastou quase 300 chefes da polícia, numa tentativa de desmantelar as redes de cooperação com o crime.A proposta de um ''''Plano México'''', porém, ainda sofre grande resistência no país latino-americano. ''''Queremos fazer isso com cuidado'''''''', disse Cuéllar. ''''Existe um incômodo no México quando se trata de receber ajuda dos EUA.'''' Para boa parte da população mexicana, a idéia de uma cooperação militar estreita cheira a ingerência. A aversão tem raízes históricas, ligadas ao fato de os EUA terem tomado quase metade do território original do México no século 19.Numa tentativa de reverter esse quadro, deputados dos EUA viajaram para o México recentemente para discutir o projeto com parlamentares. ESFORÇO ANTIDROGAPlano ColômbiaValor: US$ 5 bilhões em 7 anosPacote: Pelo plano, EUA fornecem helicópteros - incluindo Black Hawk -, tecnologia para coleta de informações de inteligência e treinamento militar, policial e de espionagem para o paísPlantações: Governo dos EUA também enviou aviões de fumigação para erradicar plantações de folha de cocaInstituições: Plano também prevê financiamento para reforma do sistema jurídico da Colômbia. Após o 11 de Setembro, o plano estendeu-se para apoio ao combate aos grupos armadosPlano MéxicoValor: Auxílio pode chegar a centenas de milhões de dólaresPacote: Helicópteros, equipamentos de escuta telefônica, radares para rastrear movimentação aérea de traficantes e aviões para transportar equipes mexicanas de combate ao narcotráficoTreinamento: Soldados mexicanos continuarão sendo treinados nos EUA. Não se prevê que americanos atuem diretamente em solo mexicano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.