Governo catalão suspende campanha pela independência

O governo regional da Catalunha informou nesta terça-feira a suspensão da campanha de promoção da independência da região, um dia depois da decisão do Tribunal Constitucional da Espanha ter impedido o referendo de seguir adiante.

Estadão Conteúdo

30 de setembro de 2014 | 11h05

O governo catalão vai abrir um recurso à decisão, disse o porta-voz Francesc Homs, mas por ora suspendeu a campanha pela votação, marcada para 9 de novembro, para evitar expor os servidores públicos a possíveis problemas legais por desafiar uma decisão judicial.

"Como medida de precaução, não podemos colocar servidores públicos e cidadãos contra as cordas", disse Homs. Ele descreveu a suspensão como algo "temporário e medida de precaução", acrescentando que cidadãos privados estão livres para promover o referendo se assim o desejarem.

O governo da Catalunha deu início à campanha para promover o referendo pouco depois de seu presidente, Artur Mas, ter assinado, no sábado, um decreto estabelecendo a data para a votação.

As autoridades catalãs divulgaram planos para preparar 10 mil urnas para os 5,4 milhões de eleitores da região e divulgaram o referendo num vídeo na internet.

Homs disse nesta terça-feira que a suspensão não significa que Mas está desistindo de realizar a votação. "Nada terminou ontem e a determinação do governo (regional) é seguir em frente", afirmou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.