Governo chinês amplia normas para segurança nuclear

A China está ampliando as normas de segurança para energia nuclear após o desastre da usina japonesa Fukushima Daiichi, embora provavelmente o país continue com seu programa ambicioso de desenvolver essa fonte de energia. De acordo com notas publicadas no site do Ministério de Proteção Ambiental, novos padrões de relatórios de acidentes e gerenciamento de materiais radioativos entraram em vigor em 1º de maio.

AE, Agência Estado

09 de maio de 2011 | 19h28

A China suspendeu aprovações para novas usinas nucleares em março depois que o terremoto seguido de tsunami no Japão causou o pior desastre nuclear desde a catástrofe de Chernobyl, em 1986.

O governo também exigiu inspeções de segurança das usinas existentes, uma revisão de projetos em construção e padrões melhorados. Os fiscais estão tentando acabar as inspeções antes de agosto e um plano nacional de segurança nuclear será lançado em seguida. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinasegurançaenergia nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.