Governo chinês censura mensagens de celulares

O governo chinês publicou lei que orienta censurar mensagens de celulares com conteúdos pornográficos, fraudulentos e ilícitos. Pelo menos 10 companhias contratadas por Pequim já começaram os trabalhos de "vigilância" das 20 categorias de conteúdos recolhidos em um "acordo" entre o governo e os provedores de serviços de Internet.A organização Repórteres Sem Fronteiras denunciou que a nova lei levará a uma campanha de perseguição aos dissidentes políticos que usam celular para denunciar a falta de democracia. "As autoridades usam a tecnologia para controlar a circulação de notícias. Nos últimos meses fomos testemunhas do retrocesso na liberdade de imprensa, em particular na Internet", afirmou a RSF. Pelo menos 62 "ciberdissidentes" já foram presos. Cerca de 30.000 pessoas vigiam os conteúdos da rede na China.As mensagens de texto de celular foram um dos detonadores que expuseram as dimensões da epidemia de Síndrome Respiratória Aguda Severa, que o governo ocultou durante vários meses em 2003. A companhia chinesa Venus Info Tech Ltda já começou a filtrar as mensagens de celulares "reacionários" para identificar as pessoas que os enviam.Mais de 220 milhões de mensagens de texto foram enviadas na China em 2003, o que significa um aumento de 55% do total das mensagens no mundo, segundo os últimos dados da agência Xinhua.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.