Governo chinês confirma 184 mortos em conflitos étnicos

Pela primeira vez as autoridades chinesas detalharam a etnia dos mortos, ao afirmar que 137 eram chineses han (majoritária) e 46, uigures muçulmanos

EFE

11 de julho de 2009 | 00h41

O Governo de Xinjiang confirmou 184 mortos nos distúrbios étnicos dos últimos dias na capital provincial, Urumqi, os piores em décadas na China.

 

Pela primeira vez as autoridades chinesas detalharam a etnia dos mortos, ao afirmar que 137 eram chineses han (majoritária) e 46, uigures muçulmanos. A outra última vítima era hui, outra etnia Islâmica.

 

Dos mortos, 157 eram homens e 27 mulheres, segundo a informação, divulgada pela agência oficial de notícias "Xinhua".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.