Governo cubano prende Dezenas de dissidentes

Dezenas de dissidentes cubanos foram detidos em Havana e em outros pontos de Cuba entre a noite de sexta-feira e ontem. A maioria das detenções ocorreu na sexta-feira, quando um grupo de partidários do governo também tentou impedir um protesto do grupo Damas de Branco na capital cubana.

EFE E REUTERS, Agência Estado

11 de dezembro de 2011 | 09h38

De acordo com Berta Soler, porta-voz das Damas de Branco, pelo menos 24 integrantes do grupo foram presas nos últimos dias. Ela afirmou que dois dissidentes que haviam prometido uma manifestação em um parque de Havana para marcar o Dia Internacional dos Direitos Humanos também foram detidos.

Na noite de sexta-feira, as integrantes do Damas de Branco ficaram impedidas de sair da sede da organização por causa de manifestantes pró-governo, que realizavam demonstrações de repúdio ao movimento.

Nos últimos nove dias, cerca de 200 detenções por motivos políticos já aconteceram na ilha, segundo o coordenador da Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional, Elizardo Sanchez. A comissão é um grupo independente de defesa das liberdades civis na ilha. "As autoridades têm utilizado a tática de detenções de curta duração para impedirem protestos", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Cubaprisãodissidentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.