Governo da Bolívia nega exportar urânio ao Irã

Os agentes do serviço de inteligência de Israel são "ineptos, incompetentes e palhaços", afirmou hoje o chefe da Casa Civil da Bolívia, Juan Ramón Quintana, ao rechaçar um relatório israelense que assegura que a Bolívia fornece urânio ao Irã. Um levantamento do governo de Israel revelado ontem pela "Associated Press" em Jerusalém afirmava que a Venezuela e a Bolívia fornecem urânio ao programa nuclear do Irã, que é considerado uma grande ameaça por Israel.

AE-AP, Agencia Estado

26 de maio de 2009 | 20h55

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, minimizou a importância do relatório. Chávez estava hoje em visita ao Brasil, onde declarou em Salvador (BA) que "nos acusam de qualquer coisa, que somos paraíso do narcotráfico, que protegemos terroristas", afirmou.

O ministro de Minas da Bolívia, Luis Alberto Echazú, afirmou que seu país "não produz urânio", embora tenha lembrado que existam indícios de que o país tenha reservas do mineral. "Não existem informações geológicas precisas sobre minas de urânio e muito menos se pode falar de exportação" disse Echazú, ao qualificar de "alucinado" o relatório dos serviços secretos de Israel.

Tudo o que sabemos sobre:
BolíviaurânioIrã

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.