Governo da Espanha quer relaxar leis de aborto

O governo da Espanha quer relaxar as leis de aborto no país para permitir que mulheres encerrem uma gravidez de até 14 semanas sem restrições e que adolescentes a partir dos 16 anos façam um aborto sem consentimento dos pais.

(AE-AP), Agencia Estado

26 de setembro de 2009 | 12h52

O Parlamento precisa votar a proposta de legislação, que alteraria uma lei de 1985 que permite abortos dentro de 12 semanas da concepção em casos de estupro, dentro de 22 semanas em casos de má-formação genética do feto, ou em qualquer momento da gravidez se um médico certificar que a saúde física ou mental da mulher está em risco.

A nova legislação ainda permitiria o aborto em caso de má-formação genética com até 22 semanas de gravidez.

As adolescentes que quisessem realizar um aborto precisariam primeiro ser informadas de seus direitos e dos benefícios disponíveis para mães.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhaaborto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.