EFE/Ballesteros
EFE/Ballesteros

Governo da Espanha restitui tratamento de infertilidade a lésbicas e solteiras

Benefício volta a valer a partir de janeiro de 2019; medida foi suspensa em 2014 pelo governo conservador anterior

O Estado de S.Paulo

06 Julho 2018 | 16h53

MADRI - O novo governo socialista espanhol concordou em oferecer tratamentos para infertilidade gratuitos a mulheres lésbicas e solteiras nesta sexta-feira, 6, restaurando o benefício retirado em 2014 pelo governo conservador. O anúncio coroou uma série de medidas sociais anunciadas durante o mês inaugural do governo do primeiro-ministro Pedro Sánchez. "Hoje acabou a misoginia", tuitou a secretária de Estado para a Igualdade, Soledad Murillo.

+ Galeria: Barco de resgate de imigrantes Open Arms chega à Espanha depois de rejeição de Itália e Malta

Após a aprovação da mudança, que coincidiu com as comemorações do orgulho LGBTI em Madri, o benefício entrará em vigor a partir de janeiro de 2019, segundo informou a porta-voz do governo, Isabel Celaá. Desde que assumiu o cargo, Sánchez acolheu dois barcos com imigrantes resgatados nos portos dos países vizinhos, nomeou um gabinete dominado por mulheres e prometeu treinar juízes em questões de gênero.

+ O governo mais laico e feminista da Espanha

+ Governo Sánchez é o primeiro na Espanha com maioria de mulheres

A Espanha tem uma das menores taxas de natalidade da Europa. No ano passado, o número total de mortes no país superou o número de nascimentos no ritmo mais rápido desde o início dos registros, em 1941. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.