Governo da Espanha tenta impedir consulta na Catalunha

O governo da Espanha pediu ao Tribunal Constitucional nacional nesta sexta-feira para impedir planos da região da Catalunha, no nordeste do país, de realizar uma consulta informal sobre a independência em 9 de novembro.

Estadão Conteúdo

31 de outubro de 2014 | 14h01

Autoridades catalãs cancelaram um referendo oficial sobre a questão para a mesma data, após o governo contestar sua legalidade perante o tribunal, levando à suspensão provisória da votação. A Catalunha, em seguida, optou por manter a consulta informal.

A vice-primeira-ministro espanhola, Soraya Saenz de Santamaria, disse nesta sexta-feira que a votação alternativa também era inconstitucional. Se o tribunal aceitar a impugnação, a consulta também será suspensa, porém autoridades catalãs já disseram que a votação será realizada independentemente da decisão judicial.

As pesquisas de opinião indicam que a maioria dos catalães querem um referendo, mas estão divididos em relação à independência da região. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaCatalunha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.