Governo da Índia reconhece derrota para oposição

O principal partido da oposição na Índia, o nacionalista hindu Bharatiya Janata Party (BJP, na sigla em inglês), se posiciona para uma ampla vitória nas eleições gerais. Shakil Ahmed, porta-voz do Partido do Congresso, que atualmente governa o país, admitiu a derrota e disse que a nação "votou contra nós". Ahmed declarou, em entrevista à Associated Press, que a tendência da contagem oficial certamente não é a favor de seu partido.

AE, Agência Estado

16 Maio 2014 | 03h37

Dessa forma, Narendra Modi, representante do BJP, deve liderar o próximo governo indiano. Dados preliminares sugerem que o partido de Modi conseguirá formar um governo sem coalizão com líderes regionais. O resultado definitivo deve ser anunciado pela Comissão Eleitoral ainda nesta sexta-feira.

Na sede do BJP, em Nova Délhi, membros da campanha disparam fogos de artifício e dançam nas ruas. A porta-voz do partido Nirmala Seetharaman disse que os resultados preliminares são ainda melhores do que o esperado. "Essas certamente são boas notícias, que nós vamos saborear com prazer", disse.

A votação teve uma participação recorde, com 66,38% dos 814 milhões de eleitores comparecendo às urnas durante as seis semanas de votação, que começaram em 7 de abril. Em 2009, a participação foi de 58,13%.

A campanha de Modi teve como promessa a aceleração do crescimento econômico. O BJP também aproveitou a ampla insatisfação popular com o Partido do Congresso, envolvido em uma série de escândalos políticos.

Pesquisas de boca de urna conduzidas por ao menos seis grandes redes de televisão previram a vitória da coalizão liderada pelo partido de Modi, com 249 a 289 assentos na câmara baixa do Parlamento, que possui 543 assentos. Um partido ou coalizão precisa de 272 representantes para formar um governo.

Segundo dados preliminares da Comissão Eleitoral, para 444 assentos, o BJP lidera com 257 representantes, enquanto o Partido do Congresso elege apenas 45. Dois dos aliados declarados do BHP, o Shiv Sena e o Shiromani Akali Dal, conquistaram 13 e 5 representantes, respectivamente, segundo os números preliminares.

Os demais votos estão divididos entre partidos menores. Se o partido de Modi conseguir mais de 272 eleitos, será a primeira vez que desde 1984 que um único partido consegue a maioria. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Índia eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.