Governo da Tailândia retira estado de exceção em Bangcoc

Medida foi declarada após confronto entre opositores e apoiadores do governo matar um em 2 de setembro

Efe,

14 de setembro de 2008 | 03h23

O governo interino da Tailândia retirou neste domingo, 14, o estado de exceção declarado na capital Bangcoc pelo agora ex-primeiro-ministro Samak Sundaravej, para colocar um fim aos protestos e à ocupação da sede do governo. O final do estado de exceção, decretado no dia 2 de setembro, foi anunciado pelo primeiro-ministro interino, Somchai Songsawat, após a reunião que manteve com a cúpula militar e o chefe da Polícia. Sundaravej anunciou a medida extraordinária depois que uma pessoa morreu e outras 44 ficaram feridas em um confronto entre seguidores e opositores do Executivo, mas o Exército se mostrou reticente desde então a dispersar os manifestantes da sede governamental pela força em prol do diálogo. A coalizão do governo, formada por seis partidos, deve na próxima segunda-feira designar o substituto de Sundaravej, destituído na semana passada pelo Tribunal Constitucional por vulnerar a Carta Magna ao participar de um programa de culinária emitido pela televisão. Embora as manifestações antigovernamentais tenham começado em maio com manifestantes sentados na frente da representação da ONU em Bangcoc, a crise surgiu com as eleições de dezembro e a vitória dos mesmos políticos que derrubaram o golpe militar de 2006.

Tudo o que sabemos sobre:
BangcocTailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.