Governo da Ucrânia ameaça decretar estado de emergência contra protestos

Manifestantes ocupam ministério da Justiça depois de oferta para oposição ter primeiro-ministro

O Estado de S. Paulo,

27 de janeiro de 2014 | 08h57

 

KIEV - O governo da Ucrânia ameaçou nesta segunda-feira, 27, decretar estado de emergência depois de manifestantes terem invadido o prédio do Ministério da Justiça, em Kiev. A ministra da pasta, Elena Lukash, disse que fará o pedido ao Conselho Nacional de Justiça se os opositores ao governo de Viktor Yanukovich não deixarem o edifício. Ela, no entanto, não deu um prazo para isso.

Elena acusou os manifestantes de invadir o prédio enquanto o governo negociava uma anistia e preparava mudanças na Constituição para fortalecer os poderes do primeiro-ministro, depois de Yanukovich ter oferecido o posto ao líder opositor Arseniy Yatsenyuk.

Uma sessão extraordinária do Parlamento ucraniano foi convocada para amanhã. Ainda não está claro se as reformas constitucionais estarão na pauta da reunião. A oposição, apesar de não ter rejeitado a oferta, disse que os protestos continuarão.

Na semana passada, ao menos quatro manifestantes morreram em confrontos contra a polícia. Os protestos, que começaram em novembro contra a decisão de Yanukovich de rejeitar um acordo com a União Europeia, se transformaram em atos mais amplos contra seu governo. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaViktor Yanukovich

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.