Governo dá ultimato a rebeldes filipinos; reféns são soltos

A presidente das Filipinas, Gloria Macapagal Arroyo, deu um prazo até às 17h deste domingo (6h de Brasília) para que os militares sublevados que ocupam um edíficio comercial com explosivos se rendam e libertem os reféns, caso contrário usará a força. Pouco antes do ultimato, os cerca de 60 rebeldes soltaram os reféns estrangeiros, inclusive a embaixadora da Austrália, Ruth Pearce. "Sou a chefe das Forças Armadas e os lembro que não há justificativa para a ação de vocês", disse Macapagal em cadeia nacional de televisão.

Agencia Estado,

26 Julho 2003 | 23h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.