Governo da Venezuela considera ajustes econômicos

O ex-primeiro ministro de Finanças Rodrigo Cabezas afirmou que o governo da Venezuela considera realizar ajustes econômicos para combater a inflação de 20% no país. Cabezas, que é aliado de Hugo Chávez, disse que o governo está pensando em tomar medidas anti-inflação e realizar "ajustes em alguns preços".

AE, Agência Estado

22 de janeiro de 2013 | 16h29

Ele afirmou também que as autoridades responsáveis por políticas econômicas deverão tomar decisões relacionadas ao câmbio, mas não deu detalhes sobre o que as medidas poderiam incluir. A Venezuela mantém rígido controle sobre o câmbio, além de controlar também os preços de diversos produtos.

A falta esporádica de alguns alimentos, como farinha, óleo de cozinha, frango e café tem piorado nos últimos meses. As causas incluem uma produção doméstica insuficiente, restrições nos portos e uma redução na oferta de dólares concedida pelo governo para empresas de importação.

Alguns analistas têm dito que o governo venezuelano deve adiar decisões econômicas mais difíceis enquanto Chávez se recupera de uma cirurgia para tratar um câncer na região pélvica. Ele não faz uma aparição pública desde 11 de dezembro.

Mas o presidente da Bolívia, Evo Morales, disse que Chávez, seu aliado, está agora "fazendo fisioterapia" após a cirurgia em Cuba, para que ele possa retornar à Venezuela. Segundo ele, Chávez deverá estar de volta aos "eventos internacionais" em breve. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Venezuelaeconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.