Governo da Venezuela prepara plano para reduzir a inflação

O governo da Venezuela prepara um plano para reduzir a inflação de 17% registrada no ano passado para 12% em 2007. O plano também visa combater a escassez de produtos, disse nesta quinta-feira o ministro das Finanças, Rodrigo Cabezas.A inflação de janeiro, de 2 pontos percentuais, superou a dezembro, que foi de 1,8."O estado venezuelano prepara, junto a seu gabinete econômico e ao presidente Chávez, um conjunto de medidas a curto e médio prazo que nos permitirá controlar a inflação" com "uma política fiscal, monetária, agrícola e de financiamento para a produção", afirmou o ministro, em declarações ao canal estatal venezuelano de televisão (VTV).Também entra em processo o que foi chamado de "uma ação de controle policial contra a especulação". O anúncio de Cabezas segue o efetuado na véspera pelo ministro da Comunicação, Willian Lara, sobre importações massivas e os "especuladores", a quem responsabiliza pela escassez de alimentos básicos, especialmente aqueles cujos preços são fixados por uma equipe governamental e não pelas leis de mercado. "Os especuladores são delinqüentes, criminosos e inimigos do povo, e devem sentir a ação firme da lei. O governo ratifica que essa é uma luta frontal e que se efetuarão mecanismos de importação de alimentos", disse Lara,Empréstimo à BolíviaA Bolívia recebeu a primeira parte do pagamento de US$ 1 milhão emprestados para construir dois processadores de coca que transformarão a planta em chá. Segundo a Associated Press, a Venezuela pagou entre US$ 200 mil a US$ 250 mil aos produtores bolivianos para a construção das duas indústrias, em Chapare e Las Yungas.Hilder Sejas, porta-voz do vice-ministro da Defesa Social da Bolívia, disse que os fundos são parte de US$ 1 milhão, proveniente da Venezuela.O presidente da Bolívia, Evo Morales, pretende processar coca e comercializá-la legalmente em produtos como farinha de coca, chá de coca e pasta de dente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.