Governo de Honduras agora quer negociar com OEA

O governo de facto de Honduras disse à Organização dos Estados Americanos (OEA) que está disposto a negociar, informou ontem um funcionário de alto escalão do governo norte-americano. Segundo o funcionário, que concedeu entrevista a jornalistas por telefone, a disposição do governo de começar uma negociação é ?bem-vinda?, mas ainda não há detalhes sobre quais os objetivos da negociação.

AE, Agencia Estado

06 de julho de 2009 | 09h42

O governo de facto de Honduras começou a ceder porque está sob intensa pressão econômica. Segundo fontes, Honduras tem petróleo suficiente para apenas mais seis dias. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, grande aliado de Zelaya, cortou na quinta-feira o fornecimento de petróleo subsidiado para Honduras.

Além disso, vários países estudam sanções contra o governo hondurenho. Na resolução aprovada pela OEA na madrugada de ontem, além de suspender Honduras da organização, foi incluída uma cláusula exortando países a ?revisarem suas relações? com o país. O texto foi proposto pelo Brasil como forma de avançar na pressão sobre o governo golpista, em vez de ficar apenas com a suspensão de Honduras da OEA, que já havia sido indicada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
HondurasgolpeOEA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.