Governo de Honduras prende 50 partidários de Zelaya

Dois soldados e três policiais ficaram feridos e 50 manifestantes foram detidos em choques entre as forças de segurança de Honduras e partidários do ex-presidente José Manuel Zelaya. Os protestos aconteceram ontem na capital Tegucigalpa e em outras cidades, informou hoje a polícia hondurenha.

AE, Agência Estado

18 de março de 2011 | 14h09

As autoridades afirmam que os policiais e soldados foram atacados com pedras e pedaços de pau, quando disparavam gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes, que bloqueavam avenidas. O chefe do Sindicato dos Professores de Honduras, Eulogio Chávez, disse que a polícia "nos reprimiu barbaramente". Muitas das pessoas detidas ontem são professores.

O diretor-assistente da polícia nacional, René Avila, disse que as manifestações envolveram cerca de 5 mil pessoas. Zelaya foi derrubado por um golpe de Estado em 2009. Atualmente, ele vive exilado na República Dominicana. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.