Governo de Kadafi enviava armamento e material para bombas a embaixadas líbias

O governo de Muamar Kadafi tinha um programa secreto para esconder armas nas embaixadas da Líbia ao redor do mundo, disse uma autoridade do governo interino do país. Entre o armamento, enviado às representações por malotes diplomáticos, havia pistolas, granadas e material para a fabricação de bombas. A intenção de Kadafi seria promover assassinatos de dissidentes líbios no exterior ou operações contra os países para onde as armas foram mandadas. A dimensão do esquema tem sido revelada desde que a liderança formada durante a rebelião do ano passado assumiu o controle de embaixadas e passou a encontrar as armas, disse na quinta-feira Mohammed Abdul Aziz, vice-chanceler líbio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.