Governo de Mianmar liberta líder oposicionista Suu Kyi

Nobel da Paz foi submetida a uma longa sequência de punições que durou 15 do últimos 21 anos

AE, Agência Estado

13 de novembro de 2010 | 09h51

Autoridades do governo de Mianmar, no Sudeste Asiático, libertaram neste sábado, 13, a líder oposicionista Aung San Suu Kyi, de 65 anos, após o fim do prazo de 18 meses de prisão domiciliar a que a Nobel da Paz em 1991 foi submetida, em uma longa sequência de punições que durou 15 do últimos 21 anos.

 

Veja também:

linkPerfil: Aung San Suu Kyi é símbolo de resistência pacífica

A libertação de uma das mais importantes presas políticas do mundo ocorre uma semana depois de o governo realizar eleições no país, as primeiras em 20 anos, que foram vencidas pelo partido pró-militar e denunciadas pelo Ocidente como uma farsa.

Suu Kyi tornou-se símbolo da luta para livrar Mianmar de décadas de regime militar. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
MianmarPrêmio Nobellibertação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.