Governo de unidade palestino pode ser anunciado neste mês

As facções palestinas anunciarão no fim do mês, no Cairo, a formação de um governo de união nacional, informou neste domingo a agência palestina de notícias Sama, que cita fontes não identificadas. "Um número de Estados árabes, em princípio a Jordânia, prometeu que isso permitirá a suspensão do boicote" que afeta os palestinos desde março do ano passado, quando Ismail Haniyeh, líder do Hamas, assumiu como primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina. "O novo governo gozará da aceitação e da legitimidade internacionais", acrescenta a agência.A informação coincide com declarações feitas neste domingo pelo presidente da ANP, Mahmoud Abbas, em entrevista coletiva com a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice. O também líder do Fatah disse que decidiu retomar as negociações com Haniyeh para formar um governo de unidade.Por sua vez, o jornal Al Hayam, editado em Ramallah e que reflete o pensamento das autoridades da ANP, afirma neste domingo que representantes do Fatah e do Hamas chegaram a um acordo para distribuir entre si quatro ministérios do futuro governo, caso este seja formado.A publicação acrescenta que esse pacto é um progresso, mas ainda não indica um acordo entre os dois movimentos. Caso as partes acordem a formação de um governo de unidade, Abbas se reunirá com o líder máximo do Hamas, Haled Mashal, que vive na Síria, para definir a plataforma da nova administração.O porta-voz do Hamas em Gaza, Fawzi Barhoom, disse aos jornalistas que, de qualquer maneira, a distribuição dos ministérios não bloqueará a formação da coalizão. Ele destacou ainda que seu movimento deseja retomar as negociações com esse fim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.