Governo demite 700 em ''limpeza'' antidroga

Em mais um capítulo na luta antidrogas no México, o governo determinou ontem a demissão de cerca de 700 funcionários da alfândega suspeitos de ter ligações com o narcotráfico. Novos agentes com treinamento especial antidroga deverão assumir imediatamente o lugar dos antigos funcionários. Para cumprir a determinação, o governo mexicano foi obrigado a enviar o Exército para os principais aeroportos e fronteiras de todo o país. Os militares recolheram as armas dos funcionários demitidos e não houve registro de incidentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.