Amr Nabil/AP
Amr Nabil/AP

Governo do Egito diz que infiltrados são responsáveis por protestos

Autoridades acusam grupo de pistoleiros pelos distúrbios; manifestantes negam

Efe,

21 de novembro de 2011 | 11h10

CAIRO - O responsável pelo setor de segurança do Ministério do Interior do Egito, Sami Sidhom, disse nesta segunda-feira, 21, que os distúrbios que estão ocorrendo na Praça Tahrir, no Cairo, não são organizados por ativistas, e sim por um grupo de pistoleiros, conhecido no país como "baltaguiya", o que foi negado pelos manifestantes.

 

Veja também:

especialInfográfico:  A revolução que abalou o mundo árabe

som TV Estadão: Veja imagens dos protestos na praça Tahrir

documento Artigo: Entre Teerã de 1979 e Berlim de 1989

blog Radar Global: Personagens, curiosidades e análises da

O funcionário disse à televisão estatal egípcia que são os pistoleiros infiltrados que estão atacando a polícia e tentando entrar no Ministério do Interior.

Sidhom afirmou que se encontrou com representantes dos ativistas e pediu a eles que expulsem esse grupo da praça, para assim poder garantir a segurança da população.

O funcionário disse ainda que foi estabelecido um acordo com os manifestantes para que os ativistas formem comissões populares para organizar os protestos e impedir a ação dos pistoleiros. "Os manifestantes têm todo o direito de reclamar. Nós apenas reclamamos da presença dos 'baltaguiya'", disse o funcionário.

Sidhom disse ainda que os ativistas reconheceram a presença dos pistoleiros mas não cumpriram o acordo na manhã desta segunda-feira. Um representando do Movimento 6 de Abril, no entanto, negou as afirmações do governo:

"Não há infiltrados entre nós. Como o Ministério do Interior pode distinguir entre um infiltrado e um ativista? Suas balas não distinguem...", opinou o manifestante.

O número de mortos desde a meia-noite de hoje já chega a 14, segundo o Ministério da Saúde. Desde sábado, outras 12 pessoas perderam a vida.

Os protestos na Praça Tahrir pedem que a junta militar que governa o Egito marque eleições. Os conflitos voltaram a ocorrer no local na manhã desta segunda.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.