Governo do Irã nega que Moqtada al-Sadr esteja no país

O Irã negou neste domingo que o clérigo radical iraquiano Moqtada al-Sadr esteja no país, como asseguraram o governo iraquiano e as tropas americanas. O porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Mohamad Ali Hosseini, classificou as informações como "infundadas".Moqtada al-Sadr dirige a milícia chamada Exército Mehdi. Ele é o único líder xiita iraquiano que se opõe publicamente à presença das tropas estrangeira no país, especialmente às dos EUA. Os líderes sunitas, assim como os militares americanos, acusam o Exército Mehdi de estar por trás do seqüestro e do assassinato de sunitas iraquianos e de ter obrigado centenas de famílias dessa comunidade a abandonarem suas casas em bairros xiitas. RumoresAs notícias sobre a fuga do líder xiita para o Irã, divulgadas na terça-feira passada por uma rede de TV americana e confirmadas mais tarde pelo governo de Bagdá, coincidiram com a implementação no Iraque de um novo plano de segurança destinado a reduzir a violência no país. "Estas informações não têm fundamento e fazem parte da guerra psicológica dos americanos para impor pressões ao Irã", frisou o porta-voz iraniano, cujo país é acusado por Washington de fornecer armas aos insurgente no Iraque.Hosseini acusou mais uma vez os EUA de "tentarem controlar a região para se apoderar da energia e garantir a segurança do regime sionista (Israel)".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.