Governo do Iraque decreta lei marcial

O governo do Iraque decretou hoje estado de emergência por 60 dias em todo o país, exceto no Curdistão, norte do país. Forças iraquianas se preparam para realizar uma grande ofensiva contra os rebeldes acantonados em Faluja, que fica a 50 quilômetros ao norte de Bagdá. A lei marcial foi anunciada após a morte a sangue frio de 21 soldados na Província de Al Anbar, neste domingo. Ao amanhecer, rebeldes atacaram postos de polícia na Província de Al Anbar, e assassinaram 21 oficiais iraquianos, de acordo com a polícia e fontes hospitalares. Ontem, 34 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas na explosão de carros-bomba na cidade de Samarra, a 125 quilômetros ao norte de Bagdá. Com a escalada de violência, mais de 50 pessoas morreram e outras 60 ficaram feridas nos últimos dois dias.Por meio de um site da internet, o grupo de Al-Zarqawi - querecentemente anunciou que estava se unindo à rede Al-Qaeda, deOsama bin Laden - reivindicou a autoria dos ataques de ontem. Na manhã dehoje, a artilharia americana bombardeou posições supostamenteocupada por rebeldes em Faluja. Segundo os militares dos EUA, osmarines atacaram insurgentes que carregavam fuzis AK-47 emataram pelo menos 16 deles.Fortes explosões foram ouvidas hoje em Bagdá, após o anúncio feito pelo porta-voz do governo iraquiano Thair Hassan al-Naqeeb, que disse que o primeiro-ministro Ayad Allawi daria mais detalhes sobre as medidas em entrevista coletiva marcada para amanhã, admitindo que haverá um toque de recolher para a população.Ele não revelou detalhes, mas reafirmou a iminência do controle sobre a cidade de Fallujah. "Nós achamos que a situação está cada vez pior nessa área. Os obstáculos serão removidos".O núcleo da violência concentra-se no chamado Triângulo Suita, conhecido como anti-Estados Unidos e que envolve a capital Bagdá, a cidade de Ramadi, a 100 quiolômetros a oeste da capital e Tkrit, a 180 quilômetros ao norte de Bagdá.Cerca de 10 mil soldados americanos estão prontos para agir, assim que receberem o sinal verde do governo iraquiano.Atentado - O ministro das Finanças Adel Abdul Mahdi escapou de um atentado neste domingo, quando um carro bomba explodiu em sua casa, numa rua central de Bagdá, matando duas pessoas."Eu estou bem. Eu estava longe do local onde ocorreu a explosão", disse Abdul Mahadi, para a Agência de Notícias Reuters, por telefone.O carro explodiu perto de sua casa, uma região nobre da cidade, perto do Rio Tigre. Segundo informações do hospital, o corpo de um policial e de um dos guarda-costas do ministro foram encontrados no local.Abdul Mahdi é oficial chefe do Conselho Supremo para a Revolução Islâmica no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.