Governo do Paquistão vai reempossar chefe da Justiça

O governo paquistanês cedeu à pressão da oposição e aceitou hoje reempossar o presidente da Suprema Corte afastado há dois anos pelo ex-ditador militar Pervez Musharraf. A decisão desfaz uma crise que ameaçava a sobrevivência do jovem governo civil do Paquistão. O primeiro-ministro do Paquistão, Yousaf Raza Gillani, anunciou hoje que Iftikhar Mohammed Chaudhry terá seu cargo restituído no próximo dia 21. O anúncio seguiu-se a uma noite tensa e levou ativistas de oposição a suspenderem uma manifestação prevista para hoje em Islamabad.

AE-AP, Agencia Estado

16 de março de 2009 | 09h23

Os Estados Unidos qualificaram o desdobramento como uma "decisão de estadista", mas observaram que a concessão do governo poderia enfraquecer a posição do presidente Asif Ali Zardari, que vinha se recusando a reempossar Chaudhry apesar da pressão de grupos de advogados e do líder de oposição Nawaz Sharif. Ao mesmo tempo, tentativas de desmobilizar os oposicionistas - por meio de detenções e proibições a protestos - dividiram os governistas nos últimos dias. No anúncio feito hoje, Gillani prometeu que o governo reempossaria também outros juízes exonerados por Musharraf em 2007. O governo também anunciou a libertação dos ativistas detidos na semana passada e defendeu a busca pela reconciliação política no Paquistão.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoSuprema Corte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.